ilhadenotícias - #anuncie!
whatsapp

(18) 99132.5461

A saída dos médicos cubanos está comprometendo o atendimento nas Unidades de Saúde de Ilha Solteira?

Sim - 58.9%
Não - 41.1%

Total de Votos: 56
The voting for this poll has ended ligado: 30 Nov 2018 - 00:00

PROCON afirma que há seis meses não recebe reclamações sobre preço dos combustíveis em Ilha Solteira

Douglas Cossi Fagundes
Da Redação

 

O PROCON, em resposta a questionamento feito pelo vereador Antônio Carlos da Silva, o Toninho (PT), afirma que há seis meses não recebe reclamações sobre paralelismo (ou cartel), no preço dos combustíveis comercializados pelos postos de Ilha Solteira.

 

No início de julho, Toninho cobrou do PROCON ações contra uma possível formação de cartel nos preços dos combustíveis comercializados em Ilha Solteira. A prática é considerada crime.

Toninho pediu que o PROCON divulgasse o número de reclamações feitas nos últimos seis meses em relação aos preços dos combustíveis cobrados em Ilha Solteira, assim como a tabela do valor cobrado no mesmo período. Toninho também questionou como o órgão vem fiscalizando e combatendo a prática e o encaminhamento dado para as reclamações.

O PROCON informou que nenhuma reclamação foi feita nos últimos seis meses e que, como não possui fiscal, faz apenas a orientação sobre o caso, tanto de consumidores quantos dos fornecedores e prestadores de serviços e produtos. “O trabalho de orientação é realizado na sede do PROCON (Ilha Shopping), bem como diretamente nos estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços. A Regional do PROCON de Presidente Prudente já foi acionado para que faça fiscalização em Ilha Solteira”, explicou o PROCON.

O PROCON também divulgou que, no início de julho, o preço da gasolina, entre os postos da cidade, era de R$ 0,10 (dez centavos), oscilando entre R$ 4,49 e R$ 4,59.


Fiscalização – Toninho afirma que o PROCON precisa fiscalizar e punir rigorosamente os estabelecimentos que praticam paralelismo dos preços e articulam a fixação de preços iguais ou com diferença mínima. “Isso precisa acontecer para que os consumidores e os estabelecimentos que atuam de forma honesta, vendendo seus produtos dentro das especificações, preços e quantidades corretas, não sejam prejudicados. E também impediria a formação de cartel”, afirmou Silva.

O vereador também disse que é clara a diferença do preço do etanol comercializado em Ilha Solteira, com o que é vendido em várias cidades da região. “Em Rio Preto, R$ 1,99. Na região de Votuporanga, R$ 2,12. Em Andradina, R$ 1,99. Já em Ilha Solteira está 30% mais caro, com diferença de R$ 0,10 entre um posto e outro”, disse Silva.


Receba notícias de Ilha Solteira pelo Whatsapp

Quer receber notícias no seu celular sem pagar nada? 1) adicione este número à agenda do seu telefone: 18 99132-5461; 2) envie uma mensagem para este número por WhatsApp, informando seu nome


O www.ilhadenoticias.com não autoriza a reprodução parcial ou integral deste texto

Os comentários postados neste texto são de inteira responsabilidade do seu autor, já que estão diretamente ligados a sua conta no facebook

 

Google+