idn - 18 anos no ar!

Edson Gomes não confirma candidatura e espera já irrita aliados

Douglas Cossi Fagundes
Da Redação

Edson Gomes acompanha o "Verão em Ação", no domingo 

 

O ex-prefeito Edson Gomes é o favorito para liderar o grupo que governa Ilha Solteira há doze anos seguidos nas eleições deste ano. Mas a sua demora em confirmar a candidatura já irrita aliados, que já ensaiam uma “rebelião” para após o carnaval.

 

Edson Gomes até vem mantendo contatos isolados com um ou outro nome do grupo. Nesses encontros, a eleição é o assunto principal. Mas, publicamente, ele evita, por enquanto, confirmar a candidatura para tentar governar, pela terceira vez, a cidade de Ilha Solteira.

Nas últimas declarações públicas, o ex-prefeito é vago quando o assunto é eleição. No ano passado, em entrevista ao jornal “Diário Regional”, Edson Gomes afirmou que “ainda pode contribuir para o Município”. Mas que, por enquanto, “não está candidato”. “Não tenho pretensão pelo poder. Longe disso. Por isso, fico muito confortável em responder que somente serei candidatose houver um clamor por isso”, disse o ex-prefeito ao periódico.

Edson Gomes já se comporta como candidato. No último domingo (24), por exemplo, ele esteve acompanhando as provas do “Verão em Ação” no Ginásio Poliesportivo (foto). Comportamento que ele repete, sempre sozinho, em outros eventos realizados na cidade.

O ex-prefeito só não será candidato se não quiser. Ele ainda é o maior nome do grupo governista. Mas a sua demora em decidir pela candidatura e o estilo de não dividir “planos” com os aliados, já incomoda quem o apoia.

O ilhadenoticias.com apurou que nomes do grupo já ensaiam uma “rebelião”, caso Edson não decida se será candidato ou não. Após o carnaval, deve crescer a pressão para que ele anuncie uma posição.

Além de Edson, também são pré-candidatos à prefeito pelo grupo governista os vereadores Alberto dos Santos Jr. (PSB), o Beto, e Luís Otávio Collus de Paula (DEM). O prefeito Bento Sgarboza (DEM), do mesmo grupo, também não descartou tentar a reeleição.


Justiça – A demora de Edson pode estar ligada a recentes condenações, por supostas irregularidades em contratos que dispensaram licitação, para a produão de material gráfico.

Sentença do juiz Eduardo Garcia Albuquerque afirma que houve ilicitude nas contratações para a compra de materiais, pois os objetos contratados eram de uso comum, não havendo justificativa para a dispensa da licitação.

Edson Gomes já foi condenado em primeira instância ao pagamento de multa e devolução do dinheiro gasto nos contratos e suspensão dos direitos políticos por oito anos, e agora teve bens bloqueados no montante de R$ 736.650,10 (valor pago pelos contratos considerados nulos pela Justiça), para pagamento de multa e reparação de danos morais.

A Justiça também decretou a quebra de sigilo do ex-prefeito, devido aos poucos bens existentes em seu nome, o que seria incompatível com seu status social e profissão, denotando que houve dilapidação patrimonial.

O ilhadenoticias.com vem tentando ouvir o ex-prefeito Edson Gomes, que ficou de marcar uma entrevista, o que não aconteceu até o momento.


O www.ilhadenoticias.com não autoriza a reprodução parcial ou integral deste texto

Os comentários postados neste texto são de inteira responsabilidade do seu autor, já que estão diretamente ligados a sua conta no facebook

Google+