ilhadenotícias - #anuncie!
whatsapp

(18) 99132.5461

Qual a sua avaliação do Governo Otávio Gomes?

Ótimo - 6.5%
Bom - 11.5%
Regular - 15%
Ruim - 17.8%
Péssimo - 49.3%

Total de Votos: 400
The voting for this poll has ended ligado: 22 Jul 2018 - 00:00

Otávio homologa licitação e empresa que dispensou monitores comandará oficinas de dança e música

Douglas Cossi Fagundes
Da Redação

Licitação foi realizada no final de março

 

A empresa LW Cursos e Eventos, de Nova Granada, envolvida em polêmica após ser acusada de atrasar salários, não recolher o FGTS dos funcionários e dispensar os monitores, continuará comandado as oficinas de dança e músicas nas escolas da rede municipal de ensino que funcionam em tempo integral. O resultado da licitação foi homologado pelo prefeito Otávio Gomes (DEM) e publicado na última edição do Semanário Eletrônico Oficial do Município (SOEM). O contrato, inclusive, já foi assinado.

Na decisão, Otávio afirma que não acatou recurso de uma das concorrentes da licitação, que alegava a inexequibilidade da proposta apresentada pela LW Cursos e Eventos. A empresa ganhou a licitação por R$ 539 mil, R$ 161 mil a menos que o cobrado em 2017.


Polêmica e questionamentos - Monitores de dança e música foram dispensados pela empresa em 12 de março, depois de ficarem pouco mais de um mês sob contrato informal e de terem feito uma manifestação no dia 9, exigindo o pagamento de salário, que estava atrasado. Para cumprir o contrato, ela contratou novos monitores.

A empresa vinha sendo responsável pelas oficinas desde abril do ano passado. Em dezembro, após o fim do ano letivo, ela dispensou os 13 monitores de dança e os 13 de música. Como teve o contrato aditado para o início desse ano, ela recontratou parte dos funcionários, através de um contrato informal, com duração até o final de março, quando o contrato entre ela e o Município seria encerrado. Só que todos acabaram dispensados antes.

Os ex-monitores questionaram o resultado da licitação, repetindo acusações já feitas, como atraso de salários e falta de recolhimento de FGTS. Também questionaram que a empresa não poderia ter vencido, devido a ações trabalhistas. Mas ela apresentou certidão onde não consta nenhum impedimento.


Vereadores pediram anulação de licitação


Os vereadores Antônio Carlos da Silva, o Toninho Silva (PT), Vereador Dalmi Guedes (PSC), Eduardo Vasconcelos (PPS), Rodrigo Batista Gonçalves, o Rodrigo Kokim (PPS) e Valdeci Ferreira Lima (PV) pediram que o prefeito Otávio Gomes adotasse as providências necessárias para a revogação e/ou anulação da licitação.

Os vereadores afirmam que vem recebendo diversas reclamações e reivindicações da comunidade, relatando inúmeras dificuldades com a LW Cursos e Eventos, na prestação de serviços contratados pelo Município, o que chegou a comprometer a regularidade do Ensino em Tempo Integral oferecido pela rede municipal. “A Administração Pública não pode ser desvencilhar dos princípios que regem a sua atuação, principalmente no campo das contratações públicas, onde se deve buscar sempre a satisfação do interesse coletivo”, afirmaram os vereadores.

O grupo afirma que a licitação, assim como qualquer outro processo administrativo, é suscetível de anulação em caso de ilegalidade e, revogação, por conveniência e oportunidade. “Mesmo após a homologação da licitação, é possível adotar essas ações, conforme determina a legislação vigente”, afirmou o grupo.


Receba notícias de Ilha Solteira pelo Whatsapp

Quer receber notícias no seu celular sem pagar nada? 1) adicione este número à agenda do seu telefone: 18 99132-5461; 2) envie uma mensagem para este número por WhatsApp, informando seu nome


O www.ilhadenoticias.com não autoriza a reprodução parcial ou integral deste texto

Os comentários postados neste texto são de inteira responsabilidade do seu autor, já que estão diretamente ligados a sua conta no facebook

Google+